quinta-feira, 23 de dezembro de 2010


Coloque seu sapato na janela e espere pelos presentes que virão.

Enquanto estão na janela, seus pés descansam,
e é no descanso que os presentes mais preciosos aparecem.
Feliz Natal,
e que Aquele que é o dono do som, da cor,
do movimento e da vida,
seja homenageado em seu coração!

Com carinho...

Lih
23/12/2010

sábado, 11 de dezembro de 2010

I, Casper

Foto: de mim para mim mesma.
Eu tenho o pé no chão mas a cabeça eu gosto que 'avoe'.
(o rappa)

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

o anel que tu me deste















As vezes costumo descer as ruas descontraidamente, pensando longe em coisas diversas. Sinto-me feliz porque ainda posso andar assim pelas ruas de minha cidade.

Escutei um “oi” vindo do lado da calçada e olhei rápido quando ele me estendeu a mão e disse: sou o Scott e seu nome, como é?

Em pouco tempo torceu uns arames de cobre, era como se bordasse modelando uma linha sobre o ar.

Falei: Sua Arte é linda, prometo que passo aqui outro dia para comparar algo seu. Hoje não tenho nada na bolsa.

Ele pediu que eu lhe desse a mão e colocou o anel no meu dedo e disse: tem coisas e momentos que não se compra com dinheiro. É seu!

anel: Scott/foto e texto: Lilian

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

...



Estava ali tomando minha sopa super nutritiva de super mulher maravilha, mas meu coração está triste por um lance que aconteceu hoje. Minha cabeça roda, não consigo digerir porque por algo tão... tão... nem sei dizer o que... uma pessoa joga anos de amizade pelo ralo, fala coisas tão pesadas, e tem atitudes tão inesperadas! Ando tendo medo de pessoas. Será que minha percepção sobre as pessoas anda tão ruim assim? Estou em conflito. Será que preciso me hibernar, deixar de querer me aproximar tanto assim?

Será que o ser humano se isola para não passar por decepções? Para não machucar e também não ser machucado? Melhor cada um em sua caverna não é? No meu caso em meu Planeta. Ha tempos atrás fiz meu auto-retrato onde sou verde com bolinhas cor-de-rosa. E sou assim mesmo, pode acreditar... só me disfarço de gente.

Será que preciso procurar a fórmula do não envolvimento? Em cavernas, planetas, onde???

Estou desabafando pelo que me aconteceu hoje, realmente mexeu comigo... já ando sensível esses dias...

Massss ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh......... deixa issooo....

Por favor, quem se aproximar de mim de hoje em diante, não diga que é só porque eu sou uma "boa menina", "um amor de pessoa" ou porque se sentirá um canalha se não chegar perto da “educação em pessoa”. Venha porque QUER sem querer nada em troca, mas pode também NÃO QUERER VIR, não tem problema.... faz isso por mim, viu? E também por você. Como disse, minha percepção talvez esteja um pouco desconectada, mas tudo se ajeita.


Obs.: só vou passar os devidos dados de onde será minha caverna, mediante a certificação do recebimento deste.

Lilian Goulart
Goiânia, 10 de novembro de 2010

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

João e Maria

video
Música de Chico Buarque por Jasiel Calixto
Tanto a música como o vídeo me trazem um mar de lembranças lindas!

Gostaria de iniciar essas mal traçadas linhas, ou melhor, essas bem traçadas linhas, esclarescendo a você que não gosto de Baré Cola, prefiro Tubaína... Baré Cola tem gosto de desinfetante =/

Ahhh... nosso passado não é brega.. ele é lindo! Fomos privilegiados por vivermos tantas coisas interessantes, cada aventura!!!! Esses dias que minha mãe ficou sabendo que eu andava nos bueiros de Goiânia quando estavam em construção... lá em baixo da terra. Brincando de túnel do tempo ou viagem ao fundo do mar...ahhhh, e tbm dias desses é que contei que eu entrava dentro de um pneu de caminhão e saiam me rodando ladeira abeixo.. pensa!!!! E ainda vivo!!!!

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

o amor existe (João e Maria)

                                                        Foto e Texto de Lilian Goulart

Estava vindo, caminhando lentamente pela sombra feita pelos prédios num dia de calor no centro de Goiânia quando olhei para o lado e vi um casal. Ambos carregavam uma sacola saindo de um super mercado.
Ela frágil com cabelos já bem brancos, vestia um vestido de estampa floral bem clarinho, os cabelos presos em um coque, e nos pés um sapato de couro macio. Levava uma sacola de verduras.
Ele, já bem mais frágil que ela, aparentava vários anos à frente, pois andava bem curvado. Mesmo assim estava elegante com sua camisa listrada em cores também claras, colocada para dentro da calça de tergal. Calçava sandálias franciscanas que a muito tempo eu não via por aí. Ele carregava uma sacola um pouco mais volumosa.
Ela disse: -Deixa eu levar o pacote de arroz?
Ele respondeu: -Não gosto que você carregue peso.
Ela disse: - Prometo que só hoje.
Ele: - Mas semana passada você prometeu que seria só naquele dia...


(colhendo histórias pelas ruas/Lilian Goulart /setembro de 2010)

sábado, 25 de setembro de 2010

a despedida da moça que não queria ir

                                             desenho pastel seco, óleo e caneta s/papel

Assim meio lua, com cara de quem não quer ir, lá vai a moça se desfazendo de flores de chita.
Canta os versos dos poetas. Os seus, tira do bolso e oferece ao vento.
Lih/2010

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

domingo, 19 de setembro de 2010

melancolia

... fotografei a minha melancolia...

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

O Ser Criativo


Ontem teve aula de Arte para meus pequeninos.
Na verdade, eles me dão um banho de Arte toda vez que a gente se encontra.
Ontem foi um dia atípico, eu não estava me sentindo muito bem devido a uma anemia que me deixou mole e sem vontade de me mover.
Enfim, eu disse: -crianças, hoje estou dodói e vou ficar mais quietinha, ok? Vamos fazer desenhos com giz no chão? (eles adoram!). Foi unânime o Ebaaaaaaaaaaa!!!! E alguns disseram que iriam cuidar do meu dodói.
Pedro disse: -vamos desenhar juntos um monstro?
Então juntou-se a nós mais um menino e cada um fazia uma parte do ser, e também o cenário de vida dele. Fui dar assistência a um outro grupo, e enquanto isso, veio um outro menino e desmanchou com o pé o ser que havíamos desenhado. Só ouvi o choro do Pedro decepcionado por isso! Voltei rápido ao grupo, quando João Victor, disse olhando com os olhos arregalados pra mim: -Fomos atacados pelo inimigo, mas não se preocupe, nossa criatura está virando fumaça e pode-se transformar no que quisermos. Com isso Pedro e eu, abrimos um sorriso e voltamos a brincar.

O ser criativo melhor consegue encontrar novas soluções, percebe melhor o seu mundo, gera novas situações, é mais consciente, vive mais intensamente, e é mais feliz.


lilian goulart – 16/09/2010

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

léu e a chuva de estrelas

                                                      pastel seco e nanquin/Lilian Goulart

momentos


São momentos que lembramos com tanto prazer...
São milagres que o amor só faz acontecer...
Cada momento vivido, crescemos no amor.
Nós, Mulheres Goulart.

sexta-feira, 23 de julho de 2010

menina cebola

                 desenho de Fao Carreira/ilustração digital Lilian Goulart

Rubem Alves me disse que eu deveria esperar por um ramalhete de cebolas...
...até esperei...
...mas cebolas fazem chorar!

quarta-feira, 21 de julho de 2010

mulher de chita

                                                 fotografia e gravura digital /Lilian Goulart/2010

quinta-feira, 8 de julho de 2010

là, je vais appeler à Paris

Vontade de viver na França, andar sozinha pelas ruas de Paris...
Sair à noite... conhecer pessoas, falar francês e comer aquelas comidinhas minúsculas meio que só sujando o prato, fazer e estudar arte pelos becos, feito gatos.
Vou ali me desenhar em Paris, posso ir pra lá agora dessa forma e em pensamento...

Lilian Goulart/julho/2010

quarta-feira, 7 de julho de 2010

um homem que andava só com seus pensamentos...

                                              Nanquin e café s/ papel - Lilian Goulart
                                     texto: Álvaro Alves de Faria/ ilustração: Lilian Goulart


As estrelas que vivem na minha cabeça explodiram. São todas estrelas cadentes. Perdi as luas que eu costumava trazer no bolso. E os dois pés de margaridas que eu tinha no coração. O girassol da mão esquerda desapareceu com meus dedos. As aves tristes que habitavam minhas igrejas voaram para sempre. Resta-me agora apenas um espanto com o qual não sei lhe dar. Sou um espantalho vivo diante dos corvos escondidos nas nuvens. Tento guardar os trigais. Tenho ainda duas pequenas pedras azuis. E um casaco sem bolso. De forma que vou me ausentar um pouco, porque também me faltam as palavras. Falta-me o ar. O chão. Sinto falta de mim.



domingo, 27 de junho de 2010

flávia e as borboletas

                                                                    nanquin e pastel seco s/papel-Lilian Goulart

my shadow

                                                                        foto: Lilian Goulart

Somos sombra de tudo que podemos ser.
                                                      Platão

sexta-feira, 25 de junho de 2010

A Pequena Hellen

                                                nanquin e pastel seco s/ papel - Lilian Goulart

Ela quer voar para outros lugares... ir além de seu Planeta Amarelo.

quarta-feira, 23 de junho de 2010

                                                                       
                                        nanquin e grafite s/ papel - Lilian Goulart

Hoje sonhei uma poesia... e dentro do sonho queria anotá-la num caderno, num pedaço de papel de pão, num guardanapo, num cantinho da parede... em algum lugar qualquer.
Mas o sono não quis acordar, continuou dormindo e deixou a poesia voar...

Lih, 24/jun/2010

a menina de seis braços

                                                          Lilian Goulart - naquin s/ papel

Hoje me disseram que não posso ser tão doce...
Não entendi bem, mas fiquei estranha com aquela observação. Daí perguntei à primeira pessoa que encontrei, se aquilo procedia, a resposta deu a entender que realmente, pelas minhas cobranças, minha "doçura" passa.
Ok, quero ser salgada, azeda, amarga... menos doce!
Engraçado, hoje desenhei uma menina com seis braços, cada braço ocupado com alguma coisa... não pensei muito pra fazer, mas do braço que segurava um coração, a linha arrebentou. Ela amarrou a linha no antebraço, pra ver se não perdia, mas não adiantou, o coração vai pra longe dela.
A liberdade estava lá, uma borboleta que vai levá-la pra não sei onde, longe... porque será que dessa linha nasceu uma flor, mas o amor... plaft... arrebentou?
Ando gostando das pessoas desconhecidas que encontro pelas ruas. Esses dias, dois homens, que acredito eu moravam nas ruas, estavam almoçando sentados na calçada. Olhei pra eles bem na hora e um deles me chamou pra comer com eles. Eu disse: "Bom apetite!" Foi o bastante para o outro insistir para que eu me sentasse ali com eles pra... nem almoçar, mas para ser doce... eu disse: "já almocei, outra hora a gente almoça"... e fui embora.
Duvido se esses reclamariam a docilidade de outrem.

Lilian Goulart
Gyn, 22/07/2010

sexta-feira, 18 de junho de 2010

sobre ursos e pássaros

                               nanquin s/ papel - Lilian Goulart/2010

É triste ter que esquecer alguém, porque nem todo mundo tem alguém para esquecer. E eu corro o risco de ficar como as pessoas grandes, que só se interessam por números. Foi por causa disso que comprei uma caixa de tintas e alguns lápis de cor também.

(ilustração e texto inspirados em The Little Prince de Exupery)


quinta-feira, 17 de junho de 2010

                      foto: Lilian Goulart e Raquel Albuquerque/2010
                                                                  texto: Lilian Goulart

Criança que é criança brinca de luta...
Acha que fruta não é lanche...
Arregala os olhos diante de um adulto
que não se coloca do tamanho dela pra falar olhando nos olhos...
Criança que é criança dança ao vento...
mente sentindo verdade...
vê monstros nas sombras, formigas gigantes...
Criança que é criança, suja o pé...

Modelo: Odilon (menino lindo que estuda no IPE e que suja o pé de verdade!)


segunda-feira, 14 de junho de 2010

João e Maria

foto e texto: Lilian Goulart/2010

Ele veio de longe e encontrou-se com aquela moça
de aparência delicada
e de gestos nem tão delicados assim.
Conversas sussurradas na calada da noite, quando perdiam o sono,
porque perdiam o sono e jamais as palavras...
E viveram (felizes e as vezes nem tão felizes assim) juntinhos, por longos anos...
João e Maria.


sábado, 12 de junho de 2010

Pote de Jacarés (1975), terracota. Antônio Poteiro

-Tem que fazer potes!
-Mas não quero fazer potes...
-Mas tem que fazer potes, se sou um poteiro assim também o será!
... e eis que nem um pote foi como o outro...

Lih/Gyn/Junho de 2010
                                                                                    texto e foto: Lilian Goulart

máscaras, estrelas, folhas e tintas secas espalhadas pelo chão...
engano a mim mesma com cheiros de ópio que me vêm à tenda
uma doçura amarga que me segue
uma paciência que não espera...
cheiro de roupas do baú, fantasias velhas gastas pelo tempo
ponto final ou reticências?

Goiânia, junho de 2010

domingo, 18 de abril de 2010

Raiz

                                        desenho com nanquin - Lilian Goulart/2010


"Cio da terra propícia estação... de fecundar o chão..."

A Figueira

                                           naquin, café e giz s/ papel - Lilian Goulart - 2010


...e eis que está próximo o verão...
                                              café e nanquin s/ papel - Lilian Goulart/2010

...um menino que nem era tão real assim...ele se formava no fundo de uma xícara de café...
Lih/04/2010

sonho cor-de-rosa

                                                                                                           Foto e texto: Lilian Goulart/2010

1 lata de leite condensado
2 latas de amor
4 colheres de carinho
1 colher (sopa) de aconchego
1 gelatina sabor morango
2 xícaras de água
4 claras em suspiros
8 colheres de açucar
Morangos e Luísa para decorar

                                                                        foto: Lilian Goulart/2010

... uma menina que sonha, pinta e se pinta...